CURIOSIDADES
Você conhece a expressão Sadomasô?

Ela aparece bastante na imprensa, como, por exemplo, em O Globo Revista de 10/12/06, p. 18, na Crônica de Alberto Goldin – Fantasia de sexo sadomasô. É palavra composta de duas outras sádico e masoquista, as quais, por sua vez, compreendem os substantivos cognatos, sadismo e masoquismo respectivamente, admitindo também a forma Sadomasoquista, mais tradicional.
Sadismo é um tipo de perversão em que a satisfação sexual é obtida por meio de humilhações e torturas (às vezes até a morte) infligidas ao parceiro sexual. Relaciona-se, pois, com a agressividade e o desejo de posse, podendo concretizar-se em sofrimento físico e / ou mental. Interessante ainda registrar que a palavra se origina do Marquês de Sade, francês, (1740 – 1814) que viveu longos anos na prisão onde escreveu suas obras literárias que exprimem perversões e fantasias sexuais.
Já a palavra masoquista e seu substantivo cognato, masoquismo, rotula a perversão sexual em que a pessoa só tem prazer se maltratada física ou moralmente. Por extensão significa a pessoa que sente deleite no próprio sofrimento. À semelhança do que ocorre em sádico, o termo é um antropônimo, ou seja, origina-se do nome próprio de Leopold Sacher Masoch (1836 – 1895), romancista austríaco que descreveu em suas obras os prazeres grandes gerados pela dor. Tudo somado, pode-se dizer que sadomasoquista, ou sadomasô significa perversão sexual em que há conjugação do sadismo e do masoquismo.